SOBRE A UFJF 

 A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) é uma universidade pública, sediada em Juiz de Fora (MG), com um campus avançado em Governador Valadares (MG). A instituição posiciona-se como um polo científico e cultural de uma região de mais de três milhões de habitantes e está classificada entre as melhores universidades da América Latina, com reconhecimento nacional e internacional.

 Presente no dia a dia dos estudantes, desde o nível fundamental até a pós-graduação, a UFJF investe na qualificação de seu corpo docente e dos técnico-administrativos em educação, busca a atualização constante de laboratórios e salas de aula e prioriza o diálogo com a sociedade, atendendo a todos os preceitos do tripé ensino, pesquisa e extensão.

 A UFJF conta hoje com 93 opções de cursos de graduação, 36 de mestrado e 17 de doutorado, em todas as áreas do conhecimento. Pelo campus da UFJF circulam diariamente mais de 20 mil alunos, sem contar os cerca de três mil estudantes da educação a distância.

 Constituída como centro de pesquisa e produção de conhecimento, a UFJF busca a formação de profissionais éticos, críticos, com alta qualidade para atuação tanto no mercado de trabalho quanto na academia, e compromissados com uma sociedade mais justa e igualitária.

 

 

                                                                      SOBRE O ICOMOS

O ICOMOS, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios, é uma organização não governamental global associada à UNESCO. Sua missão é promover a conservação, proteção, uso e valorização de monumentos, complexos construtivos e locais. Participa no desenvolvimento da doutrina e na evolução e distribuição de ideias relativas á preservção e salvaguarda do patrimonio em nivel mundial. O ICOMOS é um órgão consultivo do Comitê do Patrimônio Mundial para a implementação da Convenção do Patrimônio Mundial da UNESCO. Como tal, analisa as nomeações do patrimônio cultural da humanidade e garante o status de conservação das propriedades. Sua criação em 1965 é o resultado lógico de conversas iniciais entre arquitetos, historiadores e especialistas internacionais que começaram no início do século XX e que se materializaram na adoção da Carta de Veneza em 1964. À luz de numerosos estudos, conferências, simpósios e discussões levaram o ICOMOS construiu gradualmente a estrutura filosófica e doutrinária do patrimônio em nível internacional. O ICOMOS trabalha pela conservação e proteção de lugares de patrimônio cultural. É a única organização não governamental global deste tipo, dedicada a promover a aplicação de teoria, metodologia e técnicas científicas à conservação do patrimônio arquitetônico e arqueológico. Trata-se de  uma rede de especialistas que se beneficia do intercâmbio interdisciplinar de seus membros, entre os quais arquitetos, historiadores, arqueólogos, historiadores de arte, geógrafos, antropólogos, engenheiros e urbanistas. Os membros do ICOMOS contribuem para melhorar a preservação do patrimônio, os padrões e as técnicas para cada tipo de propriedade do patrimônio cultural: edifícios, cidades históricas, paisagens culturais e sítios arqueológicos.

SOBRE O LAPA 

O Laboratório de Patrimônios Culturais (LAPA) é um grupo de pesquisa e extensão criado em fins de 2008, com o objetivo transdisciplinar de discutir e pesquisar os processos históricos de formação dos patrimônios culturais, bem como das políticas, intervenções e formas de gestão dos mesmos.

De cunho interinstitucional, é liderado pelos Profs. Drs. Marcos Olender e Rodrigo Christofoletti, do Dep. de História do ICH da UFJF, e pela Prof. Ms. Mônica Olender da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFJF, contando, entre seus membros, com docentes e pesquisadores de diversas instituições (UFJF, UFMG, UNIRIO e UFBA, entre outras) e com discentes, bolsistas ou voluntários, de diversos cursos da Universidade Federal de Juiz de Fora. Em seus seis anos de existência, já organizou importantes eventos que contribuíram para a comunicação de ideias, para a sua discussão e para a formação de diversos profissionais.

SOBRE O GRUPO DE PESQUISA

PARIMÔNIO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS 

Este grupo de pesquisa nasceu das aproximações entre a preservação do patrimônio cultural e a área de Relações Internacionais,. O estreitamento dos laços entre essas áreas ajudou a pluralizar os temas que romperam os limites impostos pela mera conservação do patrimônio de pedra e cal e passaram a abordar temáticas mais abrangentes, como: a repatriação de obras de arte e bens culturais; a onda de destruição de patrimônios por grupos étnicos radicais; a presença de pesquisas dos chamados patrimônios imateriais; assim como a intensificação dos estudos comparativos entre estados parte da Unesco; os critérios de seleção, recepção, adesão e salvaguarda de políticas internacionais em patrimônios e museus, além de outras pesquisas em patrimônios considerados "estrangeiros", trazidos por levas de imigração e até mesmo realizados por pesquisadores brasileiros sobre bens culturais de outros países. Essa pluralidade temática, fruto do diálogo recente entre o patrimônio e áreas correlatas alargará as fronteiras existentes entre as Relações Internacionais e Bens Culturais. 

SOBRE O CIRCULA MINAS

 

O Edital do Programa de apoio a viagens (Circula Minas) é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura – SEC, por meio da Superintendência de Interiorização e Ação Cultural – SIAC e tem como objetivo promover a difusão e o intercâmbio da cultura mineira nas diversas áreas culturais, como: das artes visuais, do circo, da dança, do teatro, do audiovisual (cinema e vídeo), das novas mídias, da literatura, livro e leitura, da memória, do movimento social negro, do patrimônio museológico, do patrimônio cultural, do design e moda, da gestão e produção cultural, de serviços criativos, das humanidades, da diversidade cultural, de expressões culturais como o artesanato, folclores, dentre outras, nos âmbitos regional, n acional e internacional exceto a área da música por ter programa próprio. O resultado esperado desta ação é a difusão, a capacitação e a multiplicação cultural mineira no país e no exterior. Dividido em quatro períodos de inscrição, o Circula Minas viabiliza viagens por municípios de todo o Brasil e dos cinco continentes do mundo. O Grupo de Pesquisa Patrimônio e Relações Internacionais foi vencedor da última etapa do edital que financiou visita técnica à Universidade de Letras do Porto e o CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar “Cultura, Espaço e Memória”. Esta visita originou esse Congresso Internacional de patrimônios da humanidade urbanos brasileiros/mineiros, motivo pelo qual se transformou em contrapartida do financiamento do Edital Circula Minas 2018.

REALIZAÇÃO:

APOIO: